Qual a importância do abraço?


Ah! Que vontade de abraçar! Quem aí não gosta de um abraço? O quanto que um abraço transmite? Muito mais do que palavras, né? Emocionalmente, o abraço transmite afeto, amizade, calor humano e acolhimento.


Na correria do dia a dia, a gente não percebe e se esquece de abraçar e demonstrar todo nosso afeto, inclusive aos nossos filhos.


Tenho certeza de que você gosta de abraçar seus amigos e entes queridos. E se nós nos sentimos assim, não é diferente com as crianças. Todas elas adoram dar e receber abraços e, também, sentem falta do contato com seus amiguinhos, principalmente, nas escolas.


O abraço sempre foi e será uma expressão de afetividade das pessoas. É no momento do abraço que as crianças se sentem queridas e acarinhadas, porque o abraço é uma forma de demonstrar sentimento. Quando uma criança recebe um abraço, ela se sente acolhida, acarinhada e amada, porque o abraço é sim uma forma de se conectar, profundamente, com a criança.


Existe algo mais gostoso do que um abraço caloroso e apertado pra gente transmitir nosso carinho e afeto pelas pessoas? Claro, que não. Muitas vezes, nem precisamos falar nada e basta abraçar e ficar em silêncio porque tudo já é dito.


Já aconteceu de você estar com muita saudade de uma pessoa e dar um abraço bem apertado e demorado no reencontro? Comigo já! É tão gostoso!


O abraço é a demonstração do amor, por meio do toque, do aconchego, da intimidade e da proximidade. Assim como vocês, seus filhos também precisam ser abraçados, mesmo quando fazem algo que desagrada, porque errar é humano e as crianças estão aprendendo e construindo sua inteligência emocional.


Pensa aqui comigo... Quando seu filho faz algo de errado, você espera que ele ‘corra de’ você ou que ele ‘corra para” você? Responda pra si mesmo essa pergunta.


É nessa hora, que os pais têm a chance de demonstrar o amor e o acolhimento pelos filhos e construir uma relação de confiança. Os pais são o abrigo, a segurança dos filhos nos momentos difíceis, mesmo quando as crianças fazem algo que desagrada aos pais ou adotam algum comportamento inadequado.


O abraço proporciona o acolhimento e a sensação de que, mesmo fazendo algo considerado inadequado, a criança pode contar com os pais para apoiá-la. Quando a criança sente medo de ser punida ou se sente ignorada, a conexão com os pais é desfeita, levando ao distanciamento e quebra de confiança. Quando os pais abraçam seus filhos, estão deixando claro que eles são amados incondicionalmente, independente das notas baixas, das brigas e das malcriações.


É importante lembrar que educar não é fazer a criança se sentir mal, não é punir ou castigar como modelo de educação e em nome do amor. Além disso, abraçar, também, não significa aceitar tudo o que seu filho faz. São coisas distintas.


Os pais têm a chance de demonstrar o amor por seus filhos de várias formas e a qualquer momento: fazendo um carinho no cabelo, conversando no trajeto para a escola, brincando juntos, caminhando de mãos dadas, testando uma receita da culinária infantil... Todos esses gestos e atitudes são demonstrações de amor que fortalecem o elo entre pais e filhos.


O melhor caminho aliado ao afeto e respeito mútuo é usar o diálogo, para encontrar soluções efetivas e factíveis.


Abraçar seu filho é dizer “Eu te amo” com o corpo e com o coração.


E você, já abraçou hoje?


Não se esqueça de que a Academia de Pais Conscientes também está no YouTube, no Instagram, nas principais plataformas de podcast, no Telegram e no Facebook.

Deixe seu comentário, curta e se inscreva na lista VIP, pra saber quando eu publicar um artigo novo. Se gostou do conteúdo e fizer sentido pra você, divulgue o Blog da APC para que eu possa alcançar mais pessoas.


Não escolhemos a forma como fomos educados, mas podemos decidir como vamos educar nossos filhos. E você, qual a sua escolha?


Obrigada pela pausa e até o próximo post!

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo