Como receber ajuda dos filhos?


Quem é que não gosta de uma mãozinha? De alguém pra cooperar com alguma atividade ou com alguma tarefa que estamos realizando? Todos nós, não é mesmo? E você acha que é difícil fazer a criança cooperar?


Muita gente acredita que criança não pode cooperar, porque não tem capacidade para realizar alguma atividade só porque é pequena ou, ainda, não tem a habilidade desenvolvida para tal. Só que vou te dizer que não é bem assim. As crianças podem, devem e adoram cooperar, porque assim, elas se sentem importantes e necessárias.


Segundo a Psicologia, todo mundo precisa e quer ter senso de pertencimento e de utilidade na vida. E a Disciplina Positiva compartilha desse conceito e concorda que esses sentimentos são necessidades básicas para os adultos e não é diferente com as crianças.

Elas, também, desejam reconhecimento e participação. Por isso, hoje, vamos falar sobre a cooperação dos nossos filhos.


E o que é cooperar? É operar juntamente com alguém; contribuir ajudando, auxiliando outras pessoas. É colaborar, ou seja, trabalhar junto.


Com base nisso, você acredita que podemos obrigar nossos filhos a cooperar com a realização de alguma tarefa ou qualquer outra atividade contra a vontade deles?

Claro que não, porque há uma incongruência nisso. Se você está obrigando seu filho a fazer algo, logo ele não está cooperando. Ele faz porque está sendo obrigado, porque tá com medo, se sentindo ameaçado ou até para te agradar e ser aceito. E isso é muito difícil e chato porque, se a gente obriga, ainda tem que ficar fiscalizando o comportamento deles. Por isso, fazer algo como obrigação, quando não desejamos, não é cooperar e obedecer.


Sabe aquela frase que já ouvimos muito? “Faz porque eu tô mandando? Quem manda aqui sou eu!”


E aí, surgem outras perguntas: Se a criança cooperar, vamos dar algum “prêmio ou recompensa” por ela ter cooperado? E se não cooperar, vamos impor algum “castigo ou punição”?


Cá pra nós, nenhuma das opções é boa né? Premiar por cooperar ou castigar por não colaborar se transforma em barganha, que é uma forma de capitalizar o comportamento do seu filho, que, mais tarde, vai agir da mesma maneira em suas futuras relações.


O melhor dos mundos é quando a criança colabora por livre e espontânea vontade. Não existe cooperação ou colaboração contra a vontade porque a cooperação é uma atitude pessoal e natural que demonstra o caráter colaborativo e solidário da pessoa.


É fato que nem sempre, nossos filhos entendem e agem por vontade própria, mas a cooperação pode ser incentivada pelos pais, por meio do exemplo e das suas atitudes dentro de casa. Incentivar seus filhos a cooperar não é um bicho de sete cabeças... Os pais podem promover a cooperação, ensinando sobre respeito aos outros, autodisciplina, solidariedade, parceria, conexão, empatia e utilidade.


Os pais, como líderes parentais, podem estimular o ambiente colaborativo, demonstrando aos filhos que são capazes de realizar pequenas tarefas e que estejam de acordo com a faixa etária de cada um. Mesmo em suas casas, as crianças podem cooperar com os pais arrumando os brinquedos, guardando os calçados, organizando itens na dispensa, ajudando a alimentar ou a cuidar do pet.


Enfim, existem inúmeras oportunidades de praticar a cooperação com nossos filhos dentro da família e expandir para a escola, pras relações com os amigos e pra sociedade em geral. Se você não sabe, as crianças adoram se sentir úteis e ficam orgulhosas de si mesmas, quando conseguem realizar algo. Valorize, mesmo que as pequenas atitudes de cooperação, para que a criança internalize o conceito e adote como prática do dia a dia.


Uma dica extra é encorajar a cooperação com seus filhos porque isso melhora a autoestima deles!


A Academia de Pais Conscientes também está no YouTube, no Instagram, nas principais plataformas de podcast, no Telegram e no Facebook.

Inscreva-se na lista VIP, pra saber quando eu publicar um artigo novo. Se gostou coopere comigo e divulgue o Blog da APC pra que eu possa alcançar mais pessoas.


Sempre digo que não escolhemos a forma como fomos educados, mas podemos decidir como vamos educar nossos filhos. E você, qual a sua escolha?


Obrigada pela ajuda e até o próximo post!

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo